REDUÇÃO DAS TAXAS DE JUROS DA CAIXA GERAM BOAS EXPECTATIVAS PARA O MERCADO IMOBILIÁRIO



Economistas entrevistados pela Agência Brasil avaliam que com a redução das taxas de juros do crédito imobiliário e o aumento do percentual do valor do imóvel financiado anunciados pela Caixa Econômica Federal podem contribuir tanto para o próprio banco quanto para melhorar o cenário do mercado imobiliário do Brasil.

As taxas mínimas da Caixa passaram de 10,25% ao ano para (% ao ano, no caso de imóveis do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), e de 11,25% ao ano para 10% ao ano para imóveis enquadrados no Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI). As Taxas máximas caíram de 11% para 10,25%, no caso de SFH, e de 12,25% 11,25% no SFL. O banco também aumentou novamente o limite de cota de financiamento do imóvel usado, de 50% para 70%.


A Caixa estava há 17 meses sem mexer nas taxas, trazendo novamente o banco para concorrer com o SFH do Itaú Unibanco, que até então oferecia condições mais vantajosas.

Com a queda da SELIC, a taxa básica de juros da economia, para 6,5% ao ano, a Caixa pode acertar essas taxas. Além disso, o banco está em bom momento anunciando um lucro líquido recorde de R$ 12,5 bilhões, em 2017.

Essa matéria que saiu no portal Exame comenta que o professor do Ibmec-DF José Kobori concorda que a Caixa estava mais cara que os bancos privados, agora ela está se equiparando, pois ficou pouca coisa abaixo.

Comentários