GUIA BÁSICO: PETS EM CONDOMÍNIOS RESIDENCIAIS


Ter um cãozinho é uma decisão que para quem está querendo mais um integrante na família, que eles precisam de atenção e também companheirismo, isto é, para quem vive fora de casa não é legal ter um cachorro para deixar o dia todo sozinho. Para quem mora em condomínios residenciais a atenção é maior para você não ter possíveis dores de cabeça com vizinhos.

Separamos um Guia básico para você fazer o check list:


1. BARULHOS DE LATIDOS: Não deixe seu cão latir e fazer barulho o dia inteiro. Para isso é necessário que o animal não fique durante muito tempo sozinho. Também vale adestrar aquelas raças que tem o costume de latir para qualquer coisa. Lembre-se que a porta do seu apartamento dá para o corredor que pode passar pessoas a todo o momento.

2. VACINAS EM DIA: Leve seu Pet ao veterinário regularmente e assegure que as vacinas estão todas em dia sempre.

3. DIVERSÃO DO PET:
Leve seu cachorro para passear e no caminho dentro do condomínio escolha a guia certa para a raça do seu animal.

4. HIGIÊNE DO CONDOMÍNIO:
Não deixe seu cão fazer necessidades dentro do condomínio. Se caso ocorrer higienize o lugar.

5. ELEVADORES DE SERVIÇO: Opte sempre pelo elevador de serviço. Se caso seu condomínio só tiver um elevador opte pela guia mais curta ou espere o próximo elevador no caso de se encontrar com algum vizinho descendo também.

É muito importante que caso o seu condomínio exija algo além disso, não “obedeça” cegamente sem antes conhecer os seus direitos e do seu animalzinho.

Alguns regimentos internos, proíbem os moradores de ter animais. ISSO NÃO PODE. É CONTRA A LEI!

Ás vezes os síndicos obrigam a carregarem seus cães no colo, mesmo os de médio porte, ou até mesmo exigem que seus cães pequenos ou dóceis usem focinheira, isso também não pode!

Procure conhecer seus direitos.

Texto: Ec2Elis Agência Digital

Comentários