DICAS DE LIMPEZA PARA CASAS DE PRAIA


Morar em Florianópolis, São José, Palhoça ou Balneário Camboriú tem um benefício maior, que é morar próximo às praias e poder desfrutar muito mais no verão. As casas de praia merecem alguns cuidados. E nós que moramos próximo a praia?? Temos que imaginar que nossa casa precisa desses cuidados o ano inteiro, mas muito mais no verão que frequentamos mais as praias. Seja própria ou alugada, a casa em que você se hospeda ou mora, pode oferecer muitos riscos à sua saúde. Bolor, mofo e insetos são só alguns dos inconvenientes que podem acabar com a graça do seu verão. Mas basta tomar alguns cuidados…Confira as principais dicas que especialistas recomendam.

Bolor na parede


A chuva pode ser frequente ainda mais no verão e em finais de tarde. Aquele bolor que você vê nas paredes das casas de praia, por ficarem fechadas grande parte do ano e por acumularem a umidade da praia, é apenas uma pequena fração de todo o fungo que está morando ali. As consequências vêm principalmente para quem tem propensão a alergias, rinite e sinusite. Mas resolver o problema é simples: Misture um copo de água normal com um copo de água sanitária. Em seguida, borrife a solução na mancha, que ficará amarelada ou branca, deixando de oferecer perigos à saúde.

Mofo nos armários


Assim como o bolor, o mofo também favorece crises para quem sofre de alergias respiratórias, já que é composto pelos mesmos fungos. A solução, nesse caso, também é simples: limpar o armário com um pano embebido em vinagre branco elimina o problema. 


Insetos

Baratas são muito comuns nas casas de praia, principalmente se houver algum terreno baldio por perto. Elas podem trazer doenças para dentro da casa e, por isso, devem ser evitadas. Caso a casa seja alugada, você sempre exija do proprietário o certificado de desinsetização, que deve ser anual para deixar a casa segura.

Repelentes

A picada de inseto incomoda e pode causar até reações alérgicas. A principal preocupação, entretanto, são os mosquitos que provocam doenças, como a dengue, a febre amarela e a malária. De acordo com a infectologista Melissa Mascheretti, da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), para prevenir picadas, vale usar repelentes corporais e roupas compridas e claras, que afastam os mosquitos. Durante a noite, uma boa estratégia é lançar mão dos repelentes de inseto para tomadas ou até mesmo da vela de citronela, que deve ser acesa no ambiente fechado quatro horas antes do sono para que faça efeito.

Piscina


Na piscina, o principal risco é a micose. Para evitá-la, é preciso que a piscina receba a limpeza adequada. Enquanto estiver em uso, ela deve ser aspirada diariamente e receber cloro de uma a duas vezes por semana na época de verão.

Cozinha

O calor excessivo da praia deixa os alimentos mais suscetíveis ao apodrecimento e contaminação, aumentado o risco de intoxicação alimentar. É comum que as pessoas coloquem o café da manhã na mesa logo cedo e só tirem bem mais tarde, depois que todo mundo já tiver comido, o que é um erro grave, já que os alimentos estragam rápido. A solução é comprar esses alimentos em pequenas quantidades, principalmente os que precisam de resfriamento, como o presunto e o queijo, e colocar de volta na geladeira depois de cada consumo. O mesmo vale para carnes de churrasco, que devem ser descongeladas na geladeira e não em temperatura ambiente.

Sala

Varra e passe pano de chão molhado na casa para sempre tirar a areia que trazemos das praias e que fique aquele chão pegajoso. Ninguém quer escorregar na areia acumulada pela casa ou ficar levando essa areia para a casa toda né?

Dicas simples e manterá sua casa higienizada e limpa neste verão 2017

Fonte: Minha Vida / Reescrito por EC2Elis Agência Digital





Comentários